regina@cryptoid.com.br

Estamos em novo endereço. Encontre-nos lá!

Faça parte desse projeto você também!

Conteúdo

O objetivo desse Blog é apresentar essa fantástica e importante tecnologia, de forma simples, para que pessoas que não dominam aspectos técnicos também possam acompanhar a evolução da adoção da Certificação Digital e o universo que gira ao seu redor:

Certificado Digital para Assinatura e Sigilo, Certificado de Atributo, Carimbo do Tempo, Documentos Eletrônicos, Processos Eletrônicos, Nota Fical Eletrônica, TV Digital, Smart Card, Token, Assinador de Documento, Gerenciador de Identidades etc..

Este Blog publica matérias e artigos extraídos da mídia que expressam a opinião dos respectivos autores e artigos escritos por mim que expressam, exclusivamente, minha opinião pessoal sem vínculo a nenhuma organização.

Matérias organizadas por data de publicação

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Hospitais reduzem uso de papel por meio do prontuário eletrônico


Sistema, feito por meio da certificação digital, oferece vantagens como maior segurança para pacientes, redução de custos com compra e impressão de insumos, além de ajudar na preservação do meio ambiente e contribuir para que a instituição eleve seu nível de acreditação

O uso, armazenamento e arquivamento de documentos em papel tende a ser um costume do passado. 

Cada vez mais instituições de saúde do país abandonam os insumos e investem no emprego da tecnologia da certificação digital. 

Grandes hospitais como o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) e o Hospital Samaritano são exemplos de estabelecimentos que já adotam o sistema de Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP), em parceria com a Certisign, empresa brasileira especializada no desenvolvimento de soluções de certificação digital.


Julio Cosentino



"A certificação digital vai além da sustentabilidade e preservação do meio-ambiente, no caso dos hospitais. Ela possui soluções completas que permitem reduzir custos operacionais, agilizar processos e aumentar a segurança dos pacientes, uma vez que auxilia na prevenção de erros hospitalares. 


Vale ressaltar ainda que o investimento no emprego de tecnologia é determinante para que as instituições de saúde conquistem os selos de acreditação, uma espécie de ISO que mede o nível de qualidade e diferencia um concorrente de outro”, explica Julio Cosentino, vice-presidente de relações institucionais da Certisign.

Benefícios - O principal benefício do prontuário eletrônico é a integração da certificação digital em todos os procedimentos de atendimento aos pacientes do hospital, onde funcionários e médicos assinam digitalmente as documentações no sistema do PEP, sem deixar de lado a validade jurídica.

O sistema consolida, em um único sistema, guias de internação, prontuários médicos, históricos de atendimento e documentos utilizados internamente, independentemente do setor que o paciente tenha sido atendido. Além de serem gerados eletronicamente, eles são armazenados da mesma maneira.

Outro benefício no uso da certificação digital é a redução dos erros de grafia e compreensão dos laudos médicos. 

A mão-de-obra de funcionários e auditores que procuravam prontuários, bem como o espaço ocupado pelos papéis também são economias importantes para os hospitais. “Como o metro quadrado está cada vez mais valorizado nas grandes capitais, a medida dá a oportunidade para os hospitais de expandir o atendimento dos pacientes com novas salas e consultórios, por exemplo”, completa Cosentino.

Cases - O ICESP, primeiro hospital da rede pública do país a implantar o sistema e a ser 100% digital, teve o projeto-piloto iniciado em março de 2010. O investimento de R$ 5 milhões já surte efeitos. Cerca de 800 mil folhas deixaram de ser consumidas por mês. Além disso, o prontuário digital fez com que um quarto de andar fosse ocupado apenas para arquivamento de documentos em papel.

“Precisávamos de um projeto que proporcionasse a eliminação da impressão de documentos, ao mesmo tempo em que garantisse um processo assistencial interno com alto nível de segurança aos pacientes, logicamente que sem deixar o respaldo jurídico de lado”, explica Kaio Jia Bin, diretor de TI do ICESP.

O fato de o hospital estar 100% digitalizado traz ainda outras vantagens à instituição. “Quando você medica alguém, por exemplo, é necessário que a farmácia saiba que há um remédio a menos e outro departamento precisa saber que deve repor o medicamento que acabou de ser utilizado, assim como o técnico deve saber quem precisa tomar aquela medicação. Sem contar que o ‘kit cirúrgico’ reduziu de seis folhas para apenas uma tela de computador”, detalha Kaio Jia Bin.



Para incentivar o uso da tecnologia foi oferecido um certificado digital a todos os profissionais que prestam atendimento na instituição, inclusive, os residentes e plantonistas.



Samaritano - O Hospital Samaritano investiu R$ 300 mil na tecnologia, emitindo 1,7 mil certificados para funcionários, médicos e enfermeiros em 800 estações de trabalho. O sistema trará uma economia de R$ 20 a R$ 30 mil com a redução de emissão de folhas de papel, que cairá pela metade – de um milhão para 500 mil.


“O projeto de certificação digital é parte de uma série de investimentos em novas tecnologias que o hospital tem feito. O sistema tem um retorno rápido, já que reduz o tempo gasto com burocracias internas”, explica Klaiton Luis Ferreti Simão, gerente executivo de TI do Hospital Samaritano.